Por Marcelo Gerald

Este vídeo merece uma postagem aqui no blog, eu acabo de ver e estou muito mal, não tem como não se emocionar. Tem que ser muito frio pra não perceber a dor desta mãe. A vida de seu filho foi tirada aos 14 anos e os assassinos estão soltos!

Faço a mesma pergunta que a Karla Joyce no seu texto “Seminário “Assassinatos de LGBTs: relatos de uma observadora” publicado ontem aqui no blog:

Quantas Angélicas Ivo teremos que ver? Quantas mães terão que conviver com a dor da perda de seus filhos por um motivo tão banal?

Será que vamos ter que escutar o respeitamos você, mas não vamos discutir agora, pois temos outras prioridades eternamente?

Ontem vi reportagem que dizia que a homofobia já fez 205 mortes somente neste ano. Vocês têm noção?

É um novo recorde de mortes deste os anos 80!!!! O ano não acabou!

Quem é contra o PLC122 deve refletir sobre o que está defendendo. Veja este relato e pense você não é homossexual? A homofobia mata heterossexuais também , se você, um irmão ou filho forem confundidos com um homossexual poderá ser agredido e morto. E mesmo um homossexual que não pratique a homossexualidade (sic) como alguns religiosos defendem constantemente a homofobia poderá persegui-lo ao longo da vida.

Tolerância não, respeito SIM

Tolerar a existência do outro e permitir que ele seja diferente ainda é muito pouco. Quando se tolera, apenas se concede, e essa não é uma relação de igualdade, mas de superioridade de um sobre o outro.” (Saramago)

Eu não consigo escrever nada pra confortar alguém com tamanho sofrimento, só me resta lutar pra que casos como estes nunca sejam esquecidos, para que haja justiça e que não ocorram tantos outros.

A violência e o medo que tomaram conta do Rio de Janeiro, as vítimas de homofobia no Brasil, mortes, agressões, o choro apertado de uma mãe que perdeu seu filho por motivo futil, por um ódio injustificável…

É a mesma dor de tantas outras pessoas…

… mas não é comigo nem com você, não é a minha família.

Viramos todos zumbis.

Veja também:

1.581 assassinatos de gays de 2000 a 2007

Pesquisas mostram aumento da violência contra homossexuais