Por Leandro Oliveira

O PMDB (Partido do Movimento Democrático Brasileiro) é um dos maiores (e piores!) partidos do Brasil. Com uma grande representatividade na política, o partido está entre os mais corruptos e homofóbicos do país.

Sozinho o PMDB possui 76 Deputados Federais (sendo a segunda maior bancada do Congresso), 18 Senadores (sendo o maior partido no Senado) e 5 Governadores. Em contraposição enfrentam processos na justiça: 4 Governadores e 8 Deputados Federais. O partido foi medalha de ouro no número de políticos barrados pela Lei do “Ficha Limpa”.

Dos 65 Deputados Federais que o partido possuía em 2010, 63 votaram a favor do aumento do próprio salário. Todos votaram a favor do novo código florestal e 29 assinaram a PEC Fundamentalista 99 de João Campos, sendo o partido com o maior número de assinaturas.

Em relação à LGBTs o partido também é péssimo:

Dois Deputados Federais do PMDB no Conselho de Ética votaram contra a continuidade do processo por quebra de decoro do Deputado Federal Jair Bolsonaro (PP-RJ).

Todos os vereadores do partido na cidade do Rio de Janeiro votaram a favor da censura a conteúdos sobre orientações sexuais nas escolas do município.

Além disso, o partido possui políticos com condutas homofóbicas como:

Deputado Federal evangélico Eduardo Cunha (RJ), que propôs o dia nacional do orgulho hétero.

O caso do Prefeito Andinho de Arraial do Cabo (RJ) que proibiu o movimento LGBT de utilizar os espaços públicos mantidos pela prefeitura.

E o Deputado Federal Washington Reis (RJ) que criou um projeto de lei garantindo o “direito” de pastores e padres de expulsarem gays das igrejas e templos.

Vale lembrar ainda que o PMDB é o partido de José Sarney (AP) e do vice da presidenta Dilma Michel Temer.

Orientação de voto:

 

Saiba mais sobre a série “Eleições 2012” e orientação de voto clicando aqui.