Por Leandro Oliveira e Marcelo Gerald

No dia 17 de maio é comemorado o Dia Internacional de Combate a Homofobia. A data lembra a exclusão da homossexualidade do código de doenças pela Organização Mundial da Saúde (OMS) no ano de 1990. Desde então o movimento LGBT vem lutando pelos seus direitos, reconhecimento e contra a homofobia.

Entretanto no meio político estão alguns dos maiores entraves desta luta. Deputados, senadores, vereadores e outros utilizam argumentos religiosos, fascistas e muitas vezes homofóbicos  para não dar extensões aos direitos de gays, lésbicas, bissexuais, transexuais e travestis no Brasil. Elencamos abaixo uma lista com os principais inimigos da cidadania LGBT.

Lembramos também da série #VotopelaDiversidade onde elencamos os principais partidos e os posicionamos em relação à causa LGBT e outros assuntos. Você pode ver a série clicando aqui.

———————————————————————————————————————————————————–

1)  Deputado Federal Jair Bolsonaro (PP-RJ): Esse ganhou fama com apoio de parte da mídia por distorcer o conteúdo do kit anti-homofobia, quase fez comercial de calcinhas femininas para uma grande marca, mas o fato desagradou consumidoras e a acabaram vetando.

———————————————————————————————————————————————————–

2) Deputado Federal João Campos (PSDB-GO) O deputado tucano marca presença em qualquer lei, resolução ou medida que favoreça LGBTs, tais como pensão por morte, INSS e outros. Curioso que anos atrás não fazia discursos contra a causa, mas parece ter embarcado na onda de Bolsonaro.

———————————————————————————————————————————————————–

3)  Deputado Federal Marco Feliciano (PSC/SP) Luta desesperadamente pra ser a principal voz anti-gay do Brasil, Malafaia que se cuide, pois o pastor pretende ofuscá-lo. Feliciano costuma aliar ativistas à ditaduras e faz a maior confusão, já comparou gays com “nazistas russos”e “fascistas alemães” (sic) O deputado/pastor realmente entende e dá aulas de história no Twitter. É um verdadeiro mestre em ditaduras!

O Pastor pediu e o UOL atendeu retirando todo o conteúdo político LGBT, agora no portal só tem pornografia.

Dias atrás arranhou inglês para chamar atenção de Obama, pela defesa da “The Familia”. No Twitter o deputado dá RT em todos que o xingam e bloqueia qualquer um disposto a debater.

———————————————————————————————————————————————————–

4) Senador Magno Malta (PR-ES) Malta diz não ser homofóbico e acusa gays de ditadores, por várias vezes acusou a homossexualidade de estimular a pedofilia, não adianta mostrar dados que contraponham, o Senador parece um gravador automático, repete frases de impacto contra LGBTs a todo momento. Já ameaçou de processo quem o chamasse de homofóbico, afinal é a favor da igualdade de Direitos, não é mesmo? Malta já foi o cabeça dessa lista, mas foi ofuscado pelos demais.

———————————————————————————————————————————————————–

5)      Deputado Federal Anthony Garotinho (PR/RJ) Garotinho não tem um passado de declarações homofóbicas, a lei contra a homofobia do Estado do Rio de Janeiro é assinada pelo ex-governador, mas como ser contra gay dá Ibope ele embarcou nessa luta.

———————————————————————————————————————————————————–

6)  Deputado Federal Eduardo Cunha (PMDB/RJ)  Esse fez campanha contra gays e acabou processado por pastor inclusivo, também fez fama contra o kit anti-homofobia.

———————————————————————————————————————————————————–

7) Vereador Carlos Bolsonaro (PP/RJ) Carlos segue os ensinamentos do papai, costuma usar a o Twitter pra irritar e debochar de ativistas. Propôs lei que proibia o combate ao preconceito no Rio, afinal a moda é poder expressar a opinião (sic) contra gays.

———————————————————————————————————————————————————–

8.)  Vereador Carlos Apolinário (DEM/SP) Já encabeçou essa lista no passado, seu trabalho em São Paulo se destaca como sendo CONTRA a causa Gay. Tenta  proibir a Parada, distribuição de camisinhas e qualquer coisa que favoreça LGBTs. Se todos políticos seguirem seu exemplo nada mais importará ao país, saúde, Educação, combater a corrupção, tudo bobagem. O importante é botar freio na bicharada. Apolinário não era muito levado a sério, mas ganhou destaque e  deboche  internacional graças ao Dia Do Orgulho Hétero, que foi vetado por Kassab.

———————————————————————————————————————————————————–

9) Senador Marcelo Crivella (PRB/RJ) O pastor tem fala mansa e diz que é contra a homofobia, no seu entendimento homofobia só existe se bater ou matar,  caso contrário a pessoa está apenas se expressando. Ganhou destaque graças à Dilma que o tornou Ministro Pescador, o que ele entende sobre essa agenda é segredo presidencial.

———————————————————————————————————————————————————–

10) Senador Demóstenes Torres (Ex-DEM/GO) Demóstenes perdeu o brilho contra  a causa e foi pro fim da lista, quase que conseguiu aprovar um PLC122 que permitia tudo contra gays, menos bater e matar, mas felizmente a militância reagiu e o PL não vingou.

———————————————————————————————————————————————————–

Destaque especial no Exeutivo:

Presidenta Dilma Rousseff

A presidenta prometeu ao “povo de deus”, durante as eleições, que não apoiaria nenhuma política pró-LGBT e de fato, não só cumpriu a promessa, como vetou o programa que pretendia combater a homofobia nas escolas e a campanha contra a AIDS voltada a LGBTs do último carnaval, a presidenta engasga quando o assunto é homossexualidade, tolerância e Direitos a essa minoria, não se sabe se optou por esse caminho por convicções próprias ou comodismo político. Por causa de suas ações e omissões acabou sendo carinhosamente apelidada de Dil-Má nas redes sociais.

———————————————————————————————————————————————————–

Enfim, esses são os políticos que se declaram tolerantes! Eles não são contra LGBTs, apenas querem que esses não tenham direito algum, mas TODOS dizem que não são homofóbicos, eles estão apenas se expressando.