Por Marcos Oliveira

A mídia tem dado destaque ao recente outing, saída do armário, do Ator José de Abreu feita no twitter num tom de defesa e amor à LGBTs por parte do ator, tirando do contexto a forma como esse outing foi feito.

O ator José de Abreu assumiu sua suposta bissexualidade após fazer uma sequência de tuites acusando o perfil do @Elcapeto (Francisco, morador do Rio – nome real e localização que ele nunca fez questão de ocultar para seus seguidores. Seguidores estes no qual me incluo), que o José de Abreu afirmou tuites antes que o Francisco era um fake de identidade desconhecida, de ter tentado lhe beijar pessoalmente à força chamando-o de “BÊBADO GAY”.

jose-de-abreuEste tuite foi apontado como homofobico por outros usuários da rede, afinal, qual a necessidade de apontar a orientação sexual “do bêbado” ao acusá-lo de assédio? Se fosse um bêbado negro, será que o ator diria “NEGRO BÊBADO”? E se fosse um assédio de uma mulher, será que o ator faria essa espetácularização toda? Eu acho que não.

É importante ressaltar também que o ator José de Abreu não apresentou provas ou testemunhas desta acusação de assédio contra o @Elcapeto, que nega tal assédio. Bem como que esta acusação de assédio por parte do José de Abreu foi precedida por um endosso, da parte do José de Abreu, de uma tuite de um fake (Pereio) que caluniava o @Elcapeto (Francisco) afirmando que o o Elcapeto (Francisco) tinha cumprido pena por pedofilia.

Sob risco do Francisco de processar a pessoa por trás do fake que o caluniou, que afirmou que ele cometeu um crime e foi preso por isto, e todos os demais perfis que endossaram a acusação sem retirá-la mesmo após descobrir-se que o fake Pereio usava a identificação do Pereio real que, diante dessa confusão toda foi contactado, negou que usava twitter atrás de um foto em que segurava uma papel com a negação em palavras.

Mesmo após isto, o José de Abreu provocou o Francisco a processa-lo, alegando que o perfil que o Francisco usa no twitter não continha sua foto e nome real, logo, ele podia fazer as acusações que quisesse que não estaria ofendendo ou caluniando ninguém, apenas um nick de um fake.

Quem acompanha o Francisco no twitter sabe que apenas seu nick e imagem de perfil são de um personagem, mas as informações pessoais que ele compartilha diariamente com seus seguidores são mesmo pessoais e reais. Sabe-se que ele é professor no Rio e lida diariamente com alunos, daí a gravidade da calúnia de pedofilia, como muitos outros seguidores já o encontraram pessoalmente e possui até seu telefone pessoal.

Se o José de Abreu não sabia a identidade de quem estava por trás do perfil Elcapeto como deixou a entender, não poderia ter acusado esta mesma pessoa de ter tentado lhe beijar a força pessoalmente. Se a acusação de beijo forçado é verdadeira e ele sabia quem era a pessoa por trás do twitter, a mesma que tentou lhe beijar a força, então ele não deveria ter afirmado que desconhecia a identidade da pessoa no twitter pedindo-lhe que se identificasse, sendo que todos os seguidores interativos desde perfil – que o ator acusa de ser fake e não se identificar – sabem seu nome, profissão, cidade aonde mora e muitos outros detalhes pessoais.

A expressão “suposta bissexualidade” usada do começo do texto se deve porque o ator José de Abreu usou seu outing como um argumento para rebater uma acusação de ter manifestado uma opinião homofobica e porque citou o relacionamento que teve com uma mulher bissexual assumida como prova de que ele seria bissexual.

Fico me perguntando se uma pessoa que usa sua suposta orientação sexual como artifício para rebater argumentos numa discussão pode estar sendo honesto quando essa mesma pessoa, anteriormente, já havia usado de outros artifícios para rebater a acusação de endossar sem provas uma calúnia contra uma pessoa, que afirmava que a pessoa já esteve presa por pedofilia.

O José de Abreu está sendo parabenizado e tido como novo defensor da causa LGBT com um outing tirado do contexto:

O outing do José de Abreu ocorreu numa tentativa de negar as acusações de homofobia desse tuite dele em que acusa, sem mostrar provas ou testemunhas, que o “GAY BÊBADO” tentou lhe assediar.

Pra mim, usar a orientação sexual de alguém ao acusá-lo de assédio e depois fazer o outing para negar o teor homofobico, é negar ser homofobico só porque se é LGBT.

O José de Abreu disse não se prender a rótulos de orientações sexuais, que o fato do “bêbado” que tentou lhe assediar ser gay ou hetero não era importante, mesmo tendo usado “GAY BÊBADO” em caixa alta.

Nos debates que participo aqui numa comunidade LGBT, algum LGBTs negam que sejam ou que estejam reproduzindo discurso homofobico só porque são LGBTs. Ou seja: LGBT não pode ser homofobico pela simples razão de que ele é LGBT, concluem.

Esse discurso que fecha os olhos pra homofobia existente dentro da própria comunidade LGBT, torna inútil a luta contra a homofobia fora dela.

Uma celebridade se assumir pra reforçar essa ideia, pra mim, mais atrapalha que ajuda, apesar de eu não ter encontrado no momento uma razão positiva em quê esse outing do José de Abreu pode ajudar a luta por igualdade e contra discriminação da comunidade LGBT.

Antes, de “fora” da comunidade LGBT, o José de Abreu era criticado por justificar os retrocessos e omissões do governo Dilma nas questões LGBT. Agora, o José de Abreu “entrou”, se incluiu na comunidade e passou a ser, até o momento, mais um dos LGBTs que justificam os retrocessos e omissões do governo federal na garantia dos direitos de uma comunidade que ele se inclui, na garantia dos seus próprios direitos também.

Ele prometeu, depois do outing, “defender homossexuais”. Sou cético porque ele já se assumiu reproduzindo homofobia.

Se ele cumprir a promessa e parar de ser submisso à homofobia institucional do governo que defende, assumo que eu estava errado e o parabenizo.

Por agora, como bi assumido, só peço que ele pare de dizer que a garantia dos direitos de uma categoria em que ele se incluiu é ‘perfumaria’ que pode esperar.

A última coisa que o movimento LGBT precisa no momento é de celebridade ampliando o discurso de homofobia interna, de auto-negação de direitos LGBT.

Abaixo seguem os prints do que gerou toda a discussão antes do “outing”

Print Jose Abreu - Acusacao Print Jose Abreu 2

Print Jose Abreu - Acusacao

Abaixo print em que houve acusação falsa de pedofilia. Fato que ganhou repercussão após RT do Zé de Abreu.

Acusação de pedofilia

(Visited 117 times, 1 visits today)