Por Marcelo Gerald

Fatos que marcaram a semana:

Devido a onda de violência na região, protesto sugere boicote aos bares da Augusta.

Será o início da “revolução passiva“?

Não precisa fazer mais nada, só trancar as “bichas” em casa e deixar os carecas nazistas dominarem a área.

Enquanto isto ninguém cobra o PLC122, o “Escola Sem Homofobia”, o Governo de São Paulo por maior segurança e nem a PM.

Sobre o  PLC122 é ainda mais grave, pois tem militante que nem sabe qual o texto que está sendo discutido.

Dilma não fala sobre homofobia nem amarrada, ou “ofendida” e sendo o alvo, como foi no caso bolsonaro.

A EBC (Empresa brasileira de comunicações) voltou atrás na decisão de seu Conselho Curador, provavelmente atendendo a presidenta Dilma irá exibir programas religiosos (evangélicos e católicos) na TV estatal.

Nesta semana, até ativistas, se escandalizaram com piroca de borracha no Acre e com declaração de um ator sem tanta importância.

Enquanto isto o fantasma da PEC teocrática ronda o Congresso Nacional, se aprovada religiosos poderão propor ações Diretas de inconstitucionalidade e intervir no STF, de tal forma que poderia paralisar os trabalhos da corte.

Em São Paulo vereador anti-gay tenta proibir que a Parada Do Orgulho LGBT aconteça na Avenida Paulista.

É a coisa vai bem! A militância está perdida e sem foco.

Enquanto isto, evangélicos bem organizados já entraram na campanha de 2012. Haddad está sendo difamado pelo que eles chamam de “kit gay” e mais mentiras sendo contadas sobre o “Escola Sem Homofobia”, cotas e Enem. Os fundamentalistas ao menos tem alvo e direção.

Ninguém ligado ao governo procura esclarecer a população sobre o kit anti-homofobia ou o PLC122. O PT e o governo acabarão vítimas do próprio silêncio e da falta de informação que deixaram de dar à população.

Pra não terminar com a sensação que tudo está perdido, ontem aconteceu o protesto dos estudantes da USP e alguns ativistas LGBTS  independentes participaram. Aliás foi um evento muito bonito e importante.

Espero que até a conferência LGBT que acontecerá em Brasília encontremos algum foco.