Por Leandro Oliveira

Foi marcada para esta quinta-feira (28), dia em que se comemora mundialmente o dia do Orgulho Gay, a primeira audiência pública sobre o projeto fundamentalista que pretende sustar a aplicação de dois dispositivos do Conselho Federal de Psicologia que orientam os profissionais da área a não utilizar a mídia para reforçar preconceitos contra homossexuais e nem propor tratamento de cura para gays.

De acordo com o autor do projeto, o Deputado Federal João Campos (PSDB-GO), os dispositivos restringem o trabalho dos profissionais e o direito da pessoa de receber orientação profissional (quem disse que a bancada evangélica não luta pelos direitos dos gays?!).

A audiência foi sugerida pelo relator da proposta, o deputado Roberto de Lucena (PV-SP) e Marco Feliciano (PSC-SP), ambos pastores evangélicos (jura?).

Entre os convidados está a subcelebridade, Marisa Lobo, psicóloga que subiu os degraus da fama, graças ao seu fundamentalismo e sua cínica homofobia vontade de ajudar ao próximo.

A ABGLT lançou uma nota pedindo para que o presidente do Conselho Federal de Psicologia, Humberto Verona, não participe da audiência, já que ninguém foi chamado para falar em defesa dos homossexuais.

Ou seja, a audiência promete ser um circo nefasto de homofobia e amor de Deus sob a ótica fundamentalista.

A perseguição que homossexuais sofrem por parte desses políticos é ótimo para exemplificar o que a bancada evangélica tem como prioridade. E claro, pra abafar os inúmeros processos que esta mesma bancada possui.

(Via Câmara)